30 novembro 2018

ERP no agronegócio e alguns erros comuns

Não é preciso buscar muito profundamente artigos que lhe deem dicas a respeito da melhor forma de usar um ERP no agronegócio, e porque é tão importante escolher um módulo de software especialmente desenvolvido para este ramo de trabalho.

Mas e o que não fazer? Ou melhor, e se eu não fizer, o que pode dar errado e comprometer a saúde financeira e organizacional do meu agronegócio?

Grande parte, para não dizer todas as empresas fortes no agronegócio são provenientes de uma gestão familiar, o que não é propriamente algo ruim, no entanto, no momento que a empresa passa se profissionalizar, a forma de ser gerida deve ser profissional também.

Quando uma propriedade rural deixa de ser apenas uma propriedade rural, mas sim, se torna um empreendimento, que requer cuidados em sua administração como qualquer outra empresa de outros segmentos, correspondente ao seu porte.

Comece implantando planilhas de Excel para administrar o seu agronegócio. Com o tempo pesquise as opções de Sistema de Gestão Empresarial, que obrigatoriamente seja especializado em administrar empresas agrícolas e que supra todas as suas necessidades.

Busque treinamento juntamente com a empresa que fornece ao seu agronegócio o Sistema de Gestão Empresarial, para que o uso dessa tecnologia seja aproveitado completamente. O uso dessa tecnologia é de suma importância para sua empresa, mas algumas falhas cometidas pelas pessoas que utilizam esses softwares podem comprometer a sua funcionalidade.

Desta forma, confira abaixo quais são as falhas mais comuns cometidas pelos usuários de sistemas de gestão empresarial e o que fazer para evitar que esses erros comprometam a eficácia neste sistema de gestão empresarial.

Falhas comuns na adoção de um ERP no agronegócio: 

  • Sistema inadequado para o tipo de empresa: você adquiriu o sistema de gestão empresarial, mas na hora de usar descobriu que o ERP em questão não possuía todas as funções necessárias para o seu agronegócio.

Por exemplo, empreendimentos do segmento agrícola necessitam de um sistema de gestão empresarial diferente do restante das outras empresas, um ERP comum não vai possuir as funções de contagem do saldo do silo ou de romaneio, funções específicas para o uso de um ERP no agronegócio.

E obviamente, pagar menos em um ERP é bom, no entanto, como em qualquer outro produto às vezes o barato custa caro, por isso é importante priorizar não só a economia, mas a funcionalidade deste sistema de gestão empresarial.

Se um sistema precisa de manutenção constante, visitas técnicas e esses serviços não estiverem inclusos na mensalidade, este software pode acabar ainda mais caro do que o preço que o concorrente estava oferecendo.

  • Utilização indevida do ERP: O Sistema de Gestão foi instalado, é o modelo adequado ao seu tipo de negócio, porém não tem pessoal para operá-lo, ou os colaboradores designados para a função não fazem a menor ideia de todas as funções que o sistema oferece, bem como utilizá-las de maneira correta.

Quando você escolhe um ERP de determinada empresa que não auxilia inicialmente na forma de operar o sistema, é necessário ir atrás dela e exigir curso, treinamento ou pelo menos que um funcionário do suporte compareça a sua empresa até que não reste nenhuma dúvida aos seus funcionários.

De nada adianta ter o sistema mais tecnológico e completo do mundo, se ninguém sabe como operá-lo e nem muito menos como aproveitar as vantagens que um ERP para agronegócio oferece.

  • Informações equivocadas: quando não automatizamos nossas informações, ficamos suscetíveis a erros provenientes de falha humana.

Por maior que seja nossa atenção e melhor que seja nossa intenção, é muito comum uma planilha, ou o velho caderno escrito a mão mudar completamente de figura uma situação apenas com o erro de um número ou até mesmo uma vírgula no lugar errado.

Ainda que seja mais difícil conseguir errar informações após implantar um sistema de gestão empresarial, deve se ter um cuidado muito grande na hora de lançar as informações da empresa, para que todos os relatórios gerados sejam precisos e funcionais.

  • Manter o sistema antigo: assim que é instalado um novo ERP é fundamental, caso a empresa em questão possuísse, excluir o sistema

Pode ser que você ou seus funcionários estejam habituados com o sistema anterior, e até pelo fato do mesmo possuir menos funções e dar a falsa impressão de ser mais simples, no entanto, ele é apenas mais limitado.

Manter os dois softwares só irá servir para causar confusão, caso uma informação seja cadastrada no ERP anterior ao invés do atual, se a empresa adotou uma nova ferramenta de gestão, é porque esta é melhor e mais moderna.

Dispense softwares que desempenham ações apenas para uma área da empresa, ou seja, se esse sistema em questão cuida apenas do financeiro, ele não possui utilidade alguma para os demais setores, já que você tem no seu novo sistema todas as funções que precisa integradas no mesmo local.

  • Descaso com a atualização das informações no sistema: O ERP ideal para a sua empresa, foi instalado e os colaboradores responsáveis pelo manuseio deste sistema foram capacitados e estão dominando todas as funções oferecidas por ele, no entanto, as informações que o sistema gera são errôneas e imprecisas.

Sabe qual a razão disso? É muito simples, as informações não estão sendo atualizadas regular e corretamente como se deve. Cada grão que entra ou sai do silo do produtor deve ser devidamente registrado no sistema e com muita atenção.

Por mais tecnológica que esta ferramenta seja, ela ainda precisa estar ciente de todas as informações. Ela não gera dados, ela apenas armazena e gerencia informados pelos seus usuários.

Prestar atenção na hora de dar baixa nos dados é indispensável, coloque as informações corretas no ERP, para que quando os relatórios forem gerados, as informações estejam claras, precisas e prontas para o uso.

Existem muitos fatores que deixam o crescimento de uma empresa estagnado, mas o pior fator é a falta de preparo e empenho do proprietário, bem como de seus colaboradores.

Não basta implantar um bom Sistema de Gestão Empresarial e esperar que os resultados venham do dia para a noite sem esforço nenhum, é fundamental que se saiba usar o ERP, como e ter um pessoal bem capacitado.

Não hesite ao buscar ajuda da empresa que fornece o ERP para o seu agronegócio, ligue para o suporte e tire todas as suas dúvidas, apenas o total aproveitamento das funcionalidades do seu sistema de gestão empresarial faz com que a produtividade da seu agronegócio aumente e deixe o seu agronegócio totalmente organizado.

A Ren9ve Softwares possui uma gama de sistemas de gestão empresarial específico para todos os tipo de empresas, especialmente para o agronegócio. Conheça nossos sistemas!

Veja Também

Comentários

  1. 14 de dezembro de 2018 as 17:13

    How you can rank on search engines is a continuous battle for the majority of internet web marketers.

    Kim explains how drinking apple cider vinegar treatment helped her lose weight and gone
    away her stomach problems. https://goreacl.eu.org/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *